in

Água virtual: a água que não vemos

No ano de 2013 o Brasil registrou um consumo médio de 166 litros por habitante/dia. O Rio de Janeiro foi o estado com maior consumo per capita (253 litros por habitante/dia) e Alagoascom o menor consumo per capita (100 litros por habitante/dia).O indicado pela ONU – Organização das Nações Unidadesé um consumo de 110 litros de água por habitante/dia; quantidade que, a partir de um consumo consciente, atende as necessidades básicas de uma pessoa.

Estes dados se referem ao consumo de água tratada e encanada para uso doméstico (beber, cozinhar, tomar banho, dar descarga, escovar os dentes, lavar roupas, limpar a casa,etc). Essa é a água que vemos: a quantidade de água que consumimos diretamente; e equivale a 10% do consumo de água no Brasil.

E a outra parte do consumo de água no país? Segundo a ONU, as atividades agrícolas e pecuáriassão responsáveis por cerca de 70% do consumo de água e a indústria por 20%.Você já parou para pensar na quantidade de água que é utilizada para produzir os alimentos que consumimos e para fabricar os produtos que utilizamos em nosso dia a dia? Tudo o que consumimos utiliza água em sua produção. Essa é a água virtual, a água que não vemos: a água que consumimos indiretamente.

A água virtual é a quantidade de água exigida no processo de produção de um bem, produto ou serviço, ou seja, para produzir aquilo que compramos “pronto”. Nosso consumo de água virtual (consumo indireto de água) é muito maior do que nosso consumo direto de água.

Por exemplo, para produção de 1 Kg de carne de boi são necessários 170.000 litros de água. Neste cálculo é incluída a quantidade de água necessária para cultivar e produzir o alimento do animal (soja, trigo, milho,etc), a água ingerida por ele, quantidade de água necessária para sua higiene e cuidados, embalagem e transporte do produto.

Este é um exemplo do gasto de água virtual na produção de alimentos.

Veja abaixo a quantidade de água potável necessária para produzir outros alimentos de nosso cotidiano:

Para a produção de uma camiseta são necessários 2.700 litros de água, contando o cultivo do algodão, fabricação do tecido e confecção da peça. Já para a produção de um computadorsão gastos 31.500 litros de água, utilizados na lavagem dos componentes (silício, placas,etc) para eliminação de impurezas.

Junto com a “Água virtual” surge o conceito de “Pegada hídrica” (Associado à “Pegada Ecológica”: http://sustentahabilidade.com.br/pegada-ecologica-qual-e-a-sua/). A Pegada Hídrica de um indivíduo, comunidade ou empresaé definida como o volume total de água doce que é utilizado direta e indiretamente pelos mesmos.
Um aplicativo já está disponível para o cálculo da Pegada Hídrica de pequenas e médias empresas: http://www.saveh2oproject.com/?q=pt/node/108
A pegada hídrica individual também pode ser calculada em aplicativos disponibilizados em língua inglesa, como http://www.watercalculator.org/
Repensando seus hábitos de consumo você também ajuda a economizar água. Exerça sua cidadania e sua responsabilidade com o meio ambiente e com os recursos hídricos!

Referências:
Aliança pela Água – Água, sua linda (www.aguasp.com.br)
EnCiclo Soluções Sustentáveis
Folha de São Paulo
Planeta Sustentável

Texto: Lais Nunes
contato@sustentahabilidade.com.br

O que você acha?

-1 Points
Upvote Downvote

Escrito por Laís Nunes

Bióloga e pedagoga com mestrado em Biologia Vegetal (UNESP Rio Claro). Tem interesse nas áreas de ecologia, ecossistemas aquáticos, educação ambiental e sustentabilidade.

A importância da ISO 14001 para o setor hoteleiro.

Museu brasileiro ganha prêmio em Cannes